domingo, 19 de abril de 2009

Soprando o bafômetro [V]

No volta, uma blitz do Detran e Cia. nos para nas proximidades de Tianguá. Documentos, etc., e a funcionária do Detran, muito gentil: "Nós também estamos fazendo o teste do bafômetro, o sr. quer fazer?" Eu quase perguntei: "É convite ou intimação?" Mas numa hora dessas é melhor não brincar, pode render "desacato à autoridade". :) Ok, lá fui eu. Formou-se uma fila: uns três da minha frente, fui prestando atenção. O negócio tem uma técnica, não é ir soprando de qualquer jeito, não. O sujeito que fez o teste antes de mim errou três vezes e já estava ficando meio nervoso. Portanto, vou ensinar a você como fazer; caso seja parado em uma blitz, mostre-se um profissional do bafômetro: encha o pulmão de ar e sopre com força, e sem parar, de cinco a sete segundos. O técnico vai avisar: "Pode parar": é quando aparece a marcação na maquineta. [A propósito: eu "passei".]
Mas quem sofre mesmo é motociclista. Durante a blitz fica uma espécie de sentinela avançada vigiando; de vez em quando ele grita: "Lá vem moto!", e o pelotão se mobiliza para não deixar passar nenhuma.

2 comentários:

  1. Muito didático este post, senhor Bortolotti! :)

    ResponderExcluir